Notas

Quem vai ser o Chefe Cozinheiro do Ano 2020?

Já se sabe que a pandemia veio perturbar e muito o mundo da cozinha, mas há coisas que têm que continuar. Uma delas é sem dúvida o tradicional Concurso Chefe Cozinheiro do Ano, que se realiza em Portugal há 31 anos, o qual no ano passado, devido às razões que se conhecem, não teve a sua final, deixando o título por entregar. Mas nas Edições do Gosto, que o organizam, decidiram que isto não poderia ser e já no dia 15 de Abril, na FIL, os seis finalistas apurados em 2020 vão disputar a vitória perante um júri ilustre, presidido pelo chefe António Bóia, do restaurante JNcQUOI (Lisboa), num evento que será transmitido online. Ao mesmo tempo, será realizado o seminário “Pensar Cozinha”, com vários oradores a abordarem temas bem actuais.

“Vai ser um ano diferente, em que vamos saber agora quem é o vencedor relativo a 2020 e, no último trimestre, teremos novo concurso relativo a 2021. É um ano em que vamos conhecer dois Chefes Cozinheiros do Ano…”, ironiza Paulo Amado, responsável pela organização do concurso, em declarações ao Mesa Marcada. Aliás, as inscrições para o Concurso Chefe Cozinheiro 2021 já estão abertas e encerram a 30 de Abril. Sobre os temas do seminário, Paulo Amado destaca a “cozinha colaborativa – a nível social, digital e culinário – numa época em que muitos restaurantes apostaram na interacção, promovendo-se mutuamente, recebendo chefes, visitando outros, trocando experiências”.

Quanto aos seis finalistas, apurados em três etapas regionais que decorreram no Porto, Coimbra e Setúbal – e que pelo regulamento têm que ter obrigatoriamente mais de 25 anos de idade e cinco anos de experiência profissional comprovada – é de realçar os bons currículos que apresentam, com estágios e passagens por conceituados restaurantes portugueses e vários no estrangeiro. São eles Tiago Lopes, de 29 anos, subchefe do hotel Vila Foz (Porto), Marco Almeida, 30 anos, subchefe do hotel Quinta das Lágrimas (Coimbra), Flávio Silva, 35 anos, formador na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra, Tony Martins, 35 anos, chefe de cozinha do grupo Jase Hotels & Resorts (com hotéis entre o Porto e Douro), Cristina Fernandes, 38 anos, cozinheira no restaurante Sála (Lisboa), e Hugo Portela, 35 anos, chefe do restaurante Digby (Porto). (Ver fotografias abaixo).

Na final, que se realiza entre as 10h e as 17h de dia 15 de Abril, eles vão ter que preparar um menu com sopa, prato de peixe, prato de carne em tabuleiro e sobremesa, que vai ser avaliado por um júri que, além de António Bóia, é integrado pelos chefes Alexandre Silva (Loco, Lisboa), António Loureiro (A Cozinha, Guimarães), Henrique Sá Pessoa (Alma, Lisboa), Paulo Pinto (Lisboa), Ricardo Costa (The Yeatman, Vila Nova de Gaia) e Ricardo Luz (do restaurante Bon Bon, Carvoeiro, vencedor da última edição do Chefe Cozinheiro do Ano, relativa a 2019). A aguardar confirmação está ainda Dieter Koschina, do Vila Joya (Albufeira).

Vamos ver então quem consegue agora conquistar este prestigiado título, que já distinguiu chefes hoje consagrados, como Fausto Airoldi (1990, a primeira edição), Henrique Mouro (2001), Vítor Matos (2003), Henrique Sá Pessoa (2005), João Rodrigues (2007), Tiago Bonito (2011), Louis Anjos (2012) ou António Loureiro (2014), entre outros, numa lista completa que consta em www.chefecozinheirodoano.pt, site onde a final e o seminário podem ser acompanhados – assim como através das redes sociais das Edições do Gosto – e onde se pode também obter mais informações sobre o concurso e os concorrentes .

Os concorrentes e o júri

Fotografias: Filipe Vera-Cruz

Nasceu em Lisboa em 1963. Licenciou-se em Comunicação Social pela Universidade Nova de Lisboa e trabalhou em diversos jornais (Semanário, Diário Popular e Diário de Lisboa) e, depois, na área de comunicação empresarial. Em 1997, começou a colaborar com a revista “Fortuna” na área de gastronomia e vinhos. Em 1999, criou a página “Boa Vida” para o “Diário de Notícias”, que coordenou até Janeiro de 2009, com algumas interrupções. Entre 2007 e 2019, foi coordenador do Projecto Gastronomia da Associação de Turismo de Lisboa e, nesse âmbito, director do festival gastronómico Peixe em Lisboa, continuando a escrever artigos sobre gastronomia e restaurantes em várias publicações.

1 comment on “Quem vai ser o Chefe Cozinheiro do Ano 2020?

  1. Paula Feijó

    Estão todos de parabéns, mas para mim o grande vencedor e :
    Chef. Flávio Silva… tudo o confeciona e Hilariante…Grandioso …Espetacular.
    Para mim e o justo vencedor.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: