Notas

Frevo do português Bernardo Silva e do brasileiro Franco Sampogna ganha uma estrela Michelin em Nova Iorque

Foi esta noite divulgado em Nova Iorque a edição local do Guia Michelin. Entre surpresas e confirmações, uma das principais novidades, sobretudo para Portugal, foi a conquista de uma estrela para o restaurante Frevo, em Greenwich Village, Manhattan, co-propriedade do setubalense Bernardo Silva (à esquerda na foto) junto com o chef brasileiro Franco Sampogna (à direita). 

Há já algum tempo que vinha seguindo a trajectória da dupla nesta aventura, sobretudo depois da boa critica no New York Times. Finalmente em Maio tive a oportunidade de visitar o restaurante, sobre o qual deixei as minhas impressões no Instagram (no meu post mais lido e visto de sempre), onde já adivinhava a boa nova no guia vermelho:  

Começar a magicar a ideia de um dia virem ter um restaurante em Nova Iorque parece conversa de adolescentes, após uma noite de copos, movidos pela ingenuidade e um ideal de início de carreira. 

A verdade é que essa conversa entre o português Bernardo Silva e o brasileiro Franco Sampogna, ocorrida algures em 2009/2010, num hotel no Sul de França, onde ambos trabalhavam, viria a tornar-se realidade, dez anos depois. 

A história merece ser contada mais detalhadamente, algo que pretendo fazê-lo em breve, mas para já ficam estas breves palavras e o registo visual de um jantar de grande nível num cenário muito bem conseguido.

Num mercado altamente competitivo como o de NY, onde todos os dias abrem e fecham restaurantes, o grande desafio é como manter um restaurante relevante durante muito tempo. Ao Frevo ainda não se coloca essa questão de forma tão premente. Porém, é impressionante ver como esta dupla – em que Franco se ocupa tamm da cozinha e Bernardo da sala – sem conhecimentos ou “backers” financeiros na cidade, montou um lugar com um efeito cénico digno, um ambiente incrível, serviço de primeira (sala e vinhos) e uma cozinha actual, de sabor, assente na sazonalidade e no produto local. Visão, talento, competência e muito trabalho. Deve ser mais ou menos isso, não é? Recorrendo àquele anúncio de há uns anos: como vocês jogam bonito, @bernardofns e @francosampogna ! 👏🏼👏🏼👏🏼

P.s. Depois das duas estrelas do NYTimes, venha a estrela michelin

Ainda em relação ao Frevo e na sequência de jantares que têm feito com chefes de vários partes do mundo, está previsto um “a 4 mãos” com João Rodrigues até ao final do ano. 

Voltando ao Guia Michelin. Muitos apostavam no espalhanço do Eleven Madison Park, devido a polémicas que vieram a público e por vários críticos e clientes acharem que a mudança para uma cozinha completamente vegana deixava muito a desejar. A verdade é que os inspectores não partilharam dessa opinião e mantiveram a comenda máxima ao restaurante de David Humm, que se torna assim num dos raros (para não dizer o único) restaurantes veganos com 3 estrelas Michelin.   

A este nível máximo mantém-se tudo como estava, com os mesmos 5 no pedestral: Chef’s Table at Brooklyn Fare, Le Bernardin, Masa e Per Se, além do EMP. Em termos de 2**estrelas há duas novidades: O Al Coro, de cozinha italiana aberto apenas há três meses, e o Saga, ambos em Manhattan. 

Já na lista dos restaurantes com 1* estrela a maior surpresa vai provavelmente não para os 17 novos que ganharam – entre eles então o Frevo – mas sim para o número anormal de perdas: são 11 os restaurantes que deixam de poder ostentar a sua estrela, entre eles clássicos como o Peter Luger, ou famosos, como Marea ou o Carbone.   

Aqui fica lista completa do Guia Michelin Nova Iorque 2023: 

3*** Estrelas (5):

. Chef’s Table at Brooklyn Fare

. Eleven Madison Park

. Le Bernardin

. Masa

. Per Se

2** Estrelas (13):

. Al Coro (novo)

. Aquavit

. Aska

. Atera

. Atomix

. Blue Hill at Stone Barns

. Daniel

. Gabriel Kreuther

. Jean-Georges

. Jungsik

. Momofuku Ko

. The Modern

. Saga (novo)

1* Estrela (55):

. 63 Clinton (novo)

. Batard

. Family Meal at Blue Hill

. Casa Enrique

. Casa Mono

. Caviar Russe

. Claro

. Clover Hill (novo)

. Contra

. Cote

. Crown Shy

. Dirt Candy (novo)

. Don Angie

. Estela

. Four Horseman

. Francie

. Frevo (novo)

. Gramercy Tavern

. Hirohisa

. Icca (novo)

. Jeju Noodle Bar

. Joomak Banjum (novo)

. Jua

. Kanoyama

. Kochi

. Kosaka

. L’Abeille (novo)

. Le Coucou

. Le Jardinier

. Le Pavillon

. Mari (novo)

. The Musket Room

. Noda

. Noz 17 (novo)

. Odo

. Oiji Mi (novo)

. One White Street (novo)

. Oxalis

. Oxomoco

. Red Paper Clip (novo)

. Rezdora

. The River Cafe

. Semma (novo)

. Shion 69 Leonard Street (novo)

. Sushi Amane

. Sushi Ginza Onodera

. Sushi Nakazawa

. Sushi Noz

. Sushi Yasuda

. Tempura Matsui

. Torien (novo)

. Tsukimi

. Tuome

. Vestry

. Yoshino (novo)

1 comment on “Frevo do português Bernardo Silva e do brasileiro Franco Sampogna ganha uma estrela Michelin em Nova Iorque

  1. Carlos Palma Brito

    Nada se consegue sem determinação e trabalho.
    Parabéns.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: