Notas

Morreu o chefe francês Marc Meneau

Acaba de ser anunciada a morte, aos 77 anos, do chefe francês Marc Meneau, que ficou conhecido pelo trabalho que desenvolveu no restaurante L’Espérance, na Borgonha, de onde era natural, tendo alcançado, entre muitas outras distinções, três estrelas Michelin entre 1983 e 1999 e depois, numa surpreendente recuperação, entre 2004 e 2007. Meneau ficou também conhecido pelo seu trabalho como consultor gastronómico em filmes como “Vatel”, de Roland Joffé, com Gérard Depardieu como protagonista, e “Marie-Antoinette”, de Sofia Coppola, para o qual criou uma sobremesa com morangos que se tornou famosa.

Lembro-me de duas vindas de Marc Meneau a Portugal. Uma, quando o Hotel da Lapa estava integrado na Orient Express e tinha Sandro Fabris como director, um requintado gastrónomo veneziano que trouxe a Lisboa diversos prestigiados chefes internacionais, incluindo Meneau. Da outra vez, em Janeiro de 2009, o chefe francês participou no Tribute to Claudia, no Vila Joya, e tive ocasião de verificar a sua importância como formador. É que, apesar de estar para abrir em Março o seu primeiro restaurante em França, que leva o seu nome (onde hoje detém duas estrelas Michelin), o luso-descendente Serge Vieira, já consagrado como vencedor do Bocuse D’Or, fez questão de acompanhar Marc Meneau – em cujo restaurante tinha trabalhado e aprendido muito – como simples assistente, na sua vinda ao Algarve. “Não me deu jeito nenhum, mas não consigo dizer não a Monsieur Meneau”, contou-me Serge Vieira. 

Dessa ocasião, fica a fotografia de Paulo Barata ou Vasco Célio – já não sei precisar, porque os dois estavam a cobrir o evento – , que se reproduz acima (deficientemente, eu sei, foi tirada da “revista” diária que então se fez), em que Meneau mostra também o seu lado “gozão”, com um divertido chefe da casa Dieter Koschina ao colo e um não menos divertido Serge Vieira a observar de pé, à esquerda.

Nasceu em Lisboa em 1963. Licenciou-se em Comunicação Social pela Universidade Nova de Lisboa e trabalhou em diversos jornais (Semanário, Diário Popular e Diário de Lisboa) e, depois, na área de comunicação empresarial. Em 1997, começou a colaborar com a revista “Fortuna” na área de gastronomia e vinhos. Em 1999, criou a página “Boa Vida” para o “Diário de Notícias”, que coordenou até Janeiro de 2009, com algumas interrupções. Entre 2007 e 2019, foi coordenador do Projecto Gastronomia da Associação de Turismo de Lisboa e, nesse âmbito, director do festival gastronómico Peixe em Lisboa, continuando a escrever artigos sobre gastronomia e restaurantes em várias publicações.

0 comments on “Morreu o chefe francês Marc Meneau

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: